S.O.S ansiedade: como lidar com ela durante o isolamento?

05/04/2020 6 min de leitura

Antes mesmo que começasse o surto de Coronavírus (Covid-19) a nível mundial, a OMS já havia declarado que o Brasil  é o país mais ansioso do mundo, com 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) convivendo com o transtorno. E como estão essas pessoas em tempos de Covid-19? 

São tempos desafiadores, sem dúvidas. Estamos diante de um inimigo que sequer conseguimos ver, um vírus que vem causando grandes prejuízos à saúde de populações mundiais. Aqui no Brasil, para evitar o pior, os Governos dos Estados brasileiros resolveram decretar o isolamento social a fim de evitar a propagação do vírus.

Com isso, muitos estão confinados em seus  lares há algum tempo, e lidar com uma nova rotina não tem sido fácil para muitas pessoas. Aos poucos surgem sentimentos como medo, angústia, impaciência, tristeza, incerteza e a ansiedade. Mas é preciso respirar fundo e procurar estratégias para manter a saúde mental e a qualidade de vida.

E como podemos nos adaptar à nova rotina durante o isolamento social?

Adote estratégias para cuidar de sua saúde mental

Fonte: Shutterstock


Crie momentos para conversar sobre outros assuntos

Pare de ficar o tempo todo buscando informações sobre o vírus! Ficar pensando nele o tempo todo só irá aumentar a sua ansiedade. 

Tire um momento do seu dia para ler sobre questões totalmente diferentes. Busque informações positivas, notícias que te façam rir e te tragam esperança e felicidade. Fazer isso fará com que você desvie o foco e passe a produzir pensamentos mais alegres e otimistas.

Faça chamadas de vídeo com seus amigos e conversem sobre assuntos totalmente aleatórios. Falem sobre temas que vocês nunca imaginaram conversar, escolham tópicos e debatam sobre eles.

Escolham um curso online para estudar juntos e depois compartilhem as informações, ou mesmo assistam a um filme e comentem sobre ele depois. Usem a criatividade!

Filtre as informações que chegam até você

Procure se atualizar sobre a situação através de fontes confiáveis de informação. Questione a veracidade das informações que chegam até você por meio das redes sociais, afinal, elas costumam ser cheias de fake news

Para ter acesso a informações mais seguras sobre o vírus, ou mesmo para tirar qualquer dúvida, acesse o site do Governo do Estado. Lá eles estão disponibilizando boletins epidemiológicos, quantidade de óbitos e pessoas recuperadas, as principais medidas preventivas para evitar a contaminação e quais atitudes você deve tomar em caso de suspeita de contaminação.

Em relação às fake news, existem os portais de checagem de fatos. Esses portais checam se as informações que estão circulando pela internet são verdadeiras ou não; e você pode até mesmo mandar as suas dúvidas para alguns deles. Aqui vai uma lista de opções para você ficar cheio de informações corretas e devidamente checadas.

Ministério da Saúde: https://www.saude.gov.br/fakenews

Lupa: https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/

Aos fatos: https://aosfatos.org/checamos-para-voce/

Existe também o aplicativo Coronavírus-SUS. Nele você vai encontrar diversas informações para conscientizar a população e tópicos como, sintomas, como se prevenir, o que fazer em caso de suspeita e infecção, área de conferência de sintomas,  mapa indicando unidades de saúde próximas e área com notícias oficiais do Ministério da Saúde.

Use a tecnologia a seu favor

Bateu a saudade dos seus amigos, colegas de trabalho ou familiares? Faça chamadas de vídeo. O olho no olho da chamada de vídeo consegue amenizar o distanciamento e ainda mostra o quanto você se importa com a outra pessoa. Conversem sobre temas variados, riam juntos, elogiem-se, planejem coisas que farão juntos quanto tudo isso acabar.

A tecnologia também é uma grande aliada quando o assunto é conhecimento. Por conta da quarentena, várias empresas de streaming e tecnologia, plataformas de cursos online e centros educacionais disponibilizaram acesso gratuito a seus conteúdos para que as pessoas possam usufruir deles enquanto estão em casa.

Entre as empresas que liberaram seus conteúdos, estão nomes como Amazon, Netflix, Udemy, Senai, Harvard, FGV e Nikon. Não é demais? Dá uma olhada nessas opções e escolhe as que mais te interessam.

Coloque a leitura em dia

Se você não está podendo deixar a sua casa nesse momento, saiba que os livros podem te levar para lugares bem distantes. Quando estamos realmente imersos em uma leitura, conseguimos deixar a nossa realidade e imaginar os personagens, sentir o que eles sentem. Somos capazes de construir os ambientes com cores, tamanhos e cheiros. Portanto, abuse dos livros de ficção e deixe a sua imaginação tomar conta.

Você também pode retomar aquela leitura mais técnica que deixou de lado, ou mesmo pode optar por aquele livro que comprou há tempos e nunca começou a ler. A leitura enriquece nosso vocabulário, amplia nosso conhecimento e alimenta a criatividade. Por isso, essa é uma excelente opção para te distrair e reduzir a ansiedade.

Pratique meditação

A prática é gratuita, pode ser feita no conforto do seu lar e pode ter a duração que você escolher. A meditação produz calma, atenção plena no momento e bons sentimentos. Portanto, ela é essencial para diminuir os níveis de ansiedade.

Você só precisa de uma roupa confortável, um lugar agradável e silencioso, longe de distrações (filhos, animais, barulhos).

Feche os olhos, inspire e expire calmamente, concentre-se no momento e não se prenda a pensamentos negativos. Quando ocorrerem distrações, volte seu pensamentos para o momento presente. Preste atenção nas sensações de seu corpo, na sua respiração e em seus batimentos cardíacos.

Se você nunca praticou meditação, pode recorrer a vídeos de meditação guiada no Youtube, ou mesmo utilizar aplicativos que auxiliam a prática. Algumas opções são o Mindfulness App, Calm, Zen e Lojong.

Se ainda não criou uma rotina, crie agora mesmo

Rotina é algo altamente necessário! O cérebro precisa entender os horários de cada atividade a fim de que ele possa se adaptar a elas.

Claro que é necessário fazer algumas modificações, afinal, o espaço de casa exige outras dinâmicas, além de possuir ferramentas mais limitadas.

  • Estabeleça horários para acordar e para dormir
  • Estabeleça horários para as refeições
  • Determine o período de trabalho
  • Crie um ambiente de trabalho confortável 
  • Faça pequenas pausas ao longo do dia para descansar
  • Crie um horário para fazer atividades físicas

Ponha em prática seu hobby preferido ou crie um 

Gosta de pintar, desenhar, bordar, cantar ou cozinhar? Então coloque em prática. Essa atividade lhe trará uma sensação de paz, prazer e calma, e ainda preencherá seu tempo.

Se você ainda não tiver um hobby, crie um. Na correria do dia a dia, nós não temos tempo de descobrir novas habilidades ou pesquisar sobre coisas que sempre tivemos curiosidade, então use esse tempo em casa para descobrir uma nova paixão.

Durma bem e alimente-se bem

A alimentação e a qualidade de nosso sono afetam diretamente a produção dos hormônios, consequentemente,  podem afetar o nosso humor e bem-estar.

É muito importante que você mantenha o mínimo de oito horas de sono, mesmo durante a quarentena. Um sono de má qualidade afeta diretamente a imunidade, tornando-a mais debilitada e suscetível à atuação de doenças oportunistas, como gripes e resfriados. Além disso, dormir mal também afeta diversos hormônios importantes ao nosso metabolismo.

Nós já explicamos os principais efeitos de noites mal dormidas em um outro artigo artigo.

Por outro lado, é importantíssimo encontrar o equilíbrio entre o consumo de nutrientes no dia a dia. A qualidade dos nutrientes que consumimos pode trazer muita disposição física,  produtividade para cumprir a rotina, melhora na concentração, memória e foco, além de mais resistência do sistema imunológico.

Se você quer entender como melhorar a sua alimentação em meio à nova rotina, você pode aprender mais aqui.

Organize o seu ambiente

Muitas vezes, para nos sentirmos bem internamente, é preciso que organizemos o nosso ambiente externo. Então, tire momentos para fazer a arrumação de ambientes e objetos.

Sabe aquelas roupas que estão super bagunçadas no seu guarda-roupa, os seus sapatos jogados na estante ou aquela gaveta cheia de papéis que não servem mais para nada?  Que tal organizá-los? 

Manter o ambiente que vivemos mais organizado faz muito bem para o nosso cérebro, para nosso interior e para o astral como um todo. Além disso, ambientes bagunçados acumulam poeira e sujeira, aumentando as chances de aparecerem bactérias e microrganismos que podem prejudicar a saúde.

E por fim…

Não esqueça de você!

É natural que queiramos passar o dia de pijama, afinal ninguém vai nos ver mesmo, não é? Mas é super importante que você tire momentos para se cuidar e alimentar a autoestima.

Não precisa colocar uma roupa social e sapatos para ficar trabalhando em casa, mas uma roupa bonita e confortável já ajuda bastante a dar um up na autoestima durante o confinamento. As mulheres podem utilizar acessórios simples, fazer uma maquiagem, passar o perfume preferido. O importante é se sentir bem.

Acrescente em sua rotina momentos de spa. Tome um bom banho, hidrate pele e cabelos, faça massagens, utilize cremes e óleos. Esse momento é seu, use a criatividade.

FONTES:

https://exame.abril.com.br/ciencia/brasil-e-o-pais-mais-ansioso-do-mundo-segundo-a-oms/
https://www.metrojornal.com.br/estilo-vida/2019/12/17/melhores-aplicativos-meditacao.html