MINDFULNESS: SUA MENTE CONECTADA COM O AQUI E AGORA

17/01/2020 4 min de leitura

Comece a aplicar a atenção plena em seu dia a dia e perceba os ganhos extraordinários

Os seus dias são agitados e a tranquilidade parece ser inalcançável?
Você sente que passa pelas situações da sua vida sem prestar muita atenção?
Você tem várias tarefas diárias a fazer e outras ainda a pensar?
Sua mente grita por silêncio e paz?
Você tem a constante sensação de não lembrar o que as pessoas acabaram de falar?
Se você respondeu SIM às perguntas acima, esse texto é para você!

Hoje em dia, muito se fala sobre atenção plena, conceito também conhecido como Mindfulness. O mindfulness é a prática de focar a atenção no que está acontecendo no presente momento, é uma forma de se tornar mais atento ao que está acontecendo em sua vida no aqui e agora. A prática atinge seus objetivos, principalmente, através da meditação, e é sempre bom ressaltar que ela não mudará diretamente a sua realidade, mas muda, antes de tudo, a sua relação com sua realidade. E, ao fazê-lo, muda tudo!

Muitas pessoas sentem que estão passando por suas vidas sem realmente prestar atenção no que está acontecendo. A falta de concentração plena pode fazer com que você perca momentos importantes na sua vida e comprometer consideravelmente a sua produtividade. Portanto, se você sente que precisa estar verdadeiramente presente no seu dia dia, preste atenção nas práticas que virão a seguir e entregue-se aos ganhos extraordinários que o mindfulness pode promover em sua vida.

A prática pode ser feita em qualquer lugar

Mulher meditando em seu escritório e em frente ao computador
Fonte: Shutterstock

A atenção plena é atingida, muitas vezes, através da meditação, mas é importante ressaltar que existem diversos exercícios que podem ser feitos em qualquer lugar. Quando você estiver no ônibus, por exemplo, angustiado com o engarrafamento e com o fato de que não chegará na aula a tempo. Você pode praticar ao se alimentar, ao tomar banho, ao brincar com seus filhos. São inúmeras as possibilidades.

Assim como você exercita os músculos corporais; você também pode exercitar seu cérebro para atingir novos níveis de concentração e foco através do mindfulness. Portanto, o primeiro passo é a autoconsciência. Preste atenção em suas últimas conversas ou em suas últimas leituras, por exemplo, e reflita se você tem estado atento a esses momentos. A partir disso, você pode começar a trabalhar uma concentração maior nessas ocasiões. Sempre que você precisar estar concentrado e se distrair, puxe seu pensamento para o momento presente.

No início, as práticas poderão parecer complicadas e cansativas, mas com o tempo você sentirá cada vez mais os efeitos em sua concentração.

Alguns exemplos de exercícios

Puxe seu pensamento para o momento presente;
Perceba os elementos ao redor que você não costuma prestar atenção;
Concentre-se em sua respiração: inspire e expire. Ao inspirar conte 1, ao expirar conte 2, ao inspirar conte 3, ao expirar conte 4 e assim sucessivamente;
Concentre-se no movimento de sobe e desce da sua barriga quando você respira;
Ao tomar banho, perceba cada elemento do processo: o som da água, o modo como ela bate em seu corpo e escorre pela sua pele. A textura do sabonete, os cheiros dos produtos…

Viu? São diversos os exercícios que podem te ajudar a ser uma pessoa mais presente.

E a meditação? Por onde devo começar?

A prática da meditação não é nenhum bicho de sete cabeças, nós vamos lhe mostrar os primeiros passos para essa nova jornada.

Uma excelente forma de iniciar é por meio da meditação guiada. Ela conduz a mente para o estado meditativo de forma segura e confortável, de uma maneira natural e sem sofrimentos.

Hoje existem vários vídeos online, sites e aplicativos de meditação que contêm diversos áudios que funcionarão como guias. Uma dica é o site Personare, ele conta com vários áudios de meditação guiada. Essas ferramentas conduzirão você ao estado de relaxamento e concentração.

Meditando em 3, 2, 1…

Escolha o lugar ideal, longe de distrações como TV, celular e computadores. Busque um lugar silencioso, onde você fique sozinho e saiba que não será interrompido(a).


Ajuste a postura e comece a se concentrar na inspiração e na expiração, conscientemente. Fique o mais reto que conseguir. É muito importante que a postura permaneça reta. Isso não quer dizer que você precise necessariamente ficar na posição de lótus, que estamos acostumados a ver. Você pode praticar em uma cadeira ou mesmo na cama, deitado(a).


Programe o alarme com o tempo que deseja meditar. Comece aos poucos, com sessões de 3 a 5 minutos, e vá aumentando até chegar a um período de meia hora ou até mais.


Não se cobre tanto, deixe sua voz interior falar até que ela se cale naturalmente.

O poder da constância

Ir à academia apenas uma vez por semana não trará resultados significativos à sua saúde. Comer bem em apenas um refeição do dia e deixar todas as outras à mercê dos seus desejos não fará com que você absorva todos os nutrientes, vitaminas e minerais necessários. A mesma coisa acontece com a meditação. Praticá-la apenas uma vez por semana não exercerá um poder significativo sobre seus hábitos e pensamentos. Você precisa ser constante!

Não espere que a prática mude sua vida e concentração do dia para a noite. A atenção plena, assim como qualquer outra prática, exige concentração e dedicação, e leva um tempo para começar a exercer influência sobre os seus hábitos e pensamentos. Medite todos os dias por alguns minutos, aumentando as sessões sempre que possível.

Com o passar dos dias, a prática provocará mudanças a longo prazo no estado de humor e nos níveis de felicidade e bem-estar. Estudos científicos mostram que a prática da atenção plena não só previne a depressão, como também afeta positivamente os padrões cerebrais responsáveis pela ansiedade e pelo estresse do dia a dia, fazendo com que, uma vez instalada, essa condição se dissolva com mais facilidade.

Viu só como é fácil começar a meditar? Além da meditação, coloque em prática as outras técnicas mencionadas, pois elas facilitam muito o processo de autoconhecimento e concentração.